• A NOSSA MISSÃO
Luis Paiva

Luis Paiva

3 coisas simples que pode fazer e como criar um kit de sobrevivência.

%PM, %17 %568 %2018 %12:%Jan.

Outras áreas de apoio

CPV Eventos

Fundada à 140 anos, a Cruz Vermelha Portuguesa desenvolve a sua missão em prol dos mais vulneráveis nas áreas da Saúde, Acção Social, Socorrismo e Formação.

Uma vez que a Cruz Vermelha é uma entidade sem fins lucrativos, quem contracta os seus serviços está, não só a beneficiar da experiência, capacidade e qualidade dos seus recursos, mas também a ajudar a Cruz Vermelha Portuguesa no cumprimento da sua missão humanitária e social.

Dos concertos musicais aos jogos de futebol, entre outros eventos, com dezenas de participantes, cabe ao organizador do evento a responsabilidade primordial de proteger a vida, saúde, segurança e o bem-estar de todas as pessoas que nele participam ou trabalham. Para isso, torna-se indispensável recorrer a entidades especializadas.

Em resposta a esta necessidade, a Delegação da Amadora da Cruz Vermelha Portuguesa dispõem de serviços nas áreas de Prevenção, Protecção e Socorro. Actua em qualquer situação de Emergência que possa ocorrer em todo o tipo de eventos, disponibilizando técnicos profissionais e experientes, bem como todo o equipamento necessário para o efeito.

Com a Cruz Vermelha Portuguesa todos beneficiam: participantes, organizadores de eventos e os milhares de pessoas vulneráveis e carenciadas que são diariamente ajudadas pela Instituição.

Serviços

  • Concertos musicais;
  • Jogos de futebol;
  • Ralis;
  • Congressos;
  • Actividades de montanhismo;
  • Feiras;
  • Desfiles de moda;
  • Casamentos;
  • Etc.

 

Para mais informações contacte: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

%PM, %17 %568 %2018 %12:%Jan.

Formação/Ensino

Centro de Formação - Socorrismo

A Cruz Vermelha Portuguesa é a instituição pioneira na área da divulgação e ensino das técnicas de primeiros socorros tendo em 1947, formando e reciclado vários milhares de socorristas em todo o país. Sempre com o desejo de formar mais e melhor, com qualidade e seriedade, de forma a ajudar com o maior profissionalismo.

Sempre creditando e reconhecendo os nossos formandos, atingindo um patamar de execução com qualidade.

O principal objectivo é o de formação da sociedade civil e empresarial com elevado nível de satisfação e com uma orientação técnica a par das mais recentes evoluções.

Cursos ministrados:

Curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBV/DAE)

Duração de 6h*

  • Indentificação da situação;
  • Manobras de Suporte Básico de Vida no adulto;
  • Posição Lateral de Segurança;
  • Manobras de Suporte Básico de Vida Pediátrico;
  • Engasgamento: obstrução das vias aéreas;
  • Condições de utilização do Desfibrilhador Automático Externo;
  • Utilização do equipamento;

* reconhecido e creditado mediante a emissão de um certificado pela Escola de Socorrismo (curso certificado pelo European Reference Centre for First Aid Education).

A Inscrição Online, neste site, destina-se aos Cursos ministrados pelo Centro de Formação da Delegação Local da Amadora, sendo que a nossa área de actuação, são os Concelhos de Amadora e Sintra. Caso pretenda frequentar o algum cursou noutra área, deverá deslocar-se à sua Delegação Local.

Destinatários

  • Comunidade em geral maiores de 14 anos.

Horário de funcionamento

  • 2ª feira a 6ª feira das 09h00 às 17h00.

Responsável do Serviço

  • Maria Luís Baptista

Curso Europeu de Primeiros Socorros (CEPS)

Duração de 12h*

  • Sistema Integrado de Emergência Médica
  • Princípios básicos / 4 passos em Primeiros Socorros
  • Suporte Básico de Vida
  • Desfibrilhação Automática Externa
  • Hemorragias
  • Feridas
  • Queimaduras
  • Lesões na cabeça, pescoço ou costas
  • Lesões nos Ossos, Músculos ou Articulações (TCE ou TVM)
  • Intoxicações
  • Dor Precordial (EAM)
  • Acidente Vascular Cerebral
  • Avaliação e encerramento

* reconhecido e creditado mediante a emissão de um diploma e de um cartão de socorrista válido por três anos (curso certificado pelo European Reference Centre for First Aid Education).

A Inscrição Online, neste site, destina-se aos Cursos ministrados pelo Centro de Formação da Delegação Local da Amadora, sendo que a nossa área de actuação, são os Concelhos de Amadora e Sintra. Caso pretenda frequentar o algum cursou noutra área, deverá deslocar-se à sua Delegação Local.

Destinatários

  • Comunidade em geral maiores de 14 anos.

Horário de funcionamento

  • 2ª feira a sábado das 09h00 às 17h00.

Responsável do serviço

  • Maria Luis Baptista

Curso Tripulante de Ambulância de Transporte (TAT)

Duração de 35h*

  • Principios Gerais de Socorrismo
  • Plano de Acção do Socorrismo
  • Funcionamento do Sistema Integrado de Emergência Médica
  • Exame da Vítima
  • Alterações Cárdio-Respiratórias
  • Choque
  • Hemorragias
  • Alterações do Estado de Consciência
  • Intoxicações
  • Parto de emergência
  • Efeitos do Ambiente
  • Lesões na pele e tecidos moles
  • Traumatismos músculos esqueléticos das extremidades
  • Traumatismos
  • Evacuação
  • Situações de Sinistro Múltiplo

* reconhecido e creditado mediante a emissão de um diploma e de um cartão de socorrista (emitido pelo INEM) válido por três anos (a Cruz Vermelha Portuguesa é reconhecida pelo INEM como entidade idónea para ministrar o curso TAT).

A Inscrição Online, neste site, destina-se aos Cursos ministrados pelo Centro de Formação da Delegação Local da Amadora, sendo que a nossa área de actuação, são os Concelhos de Amadora e Sintra. Caso pretenda frequentar o algum cursou noutra área, deverá deslocar-se à sua Delegação Local.

Destinatários

  • Comunidade em geral maiores de 16 anos.

Horário de funcionamento

  • 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00.

Responsável

  • Maria Luis Baptista

Centro de Formação - SocorrismoRecertificações:

  • Curso de Tripulante de Ambulância de Transporte (RECTAT)

Ateliês de Socorrismo Infantil:

Duração de 45m/ateliê*

  • Ateliê 1: Situações de Emergência
  • Ateliê 2: Socorrer Improvisando
  • Ateliê 3: Situações de Catástrofe
  • Ateliê 4: Nós e o Ambiente
  • Ateliê 5: Intoxicações

*certificado de participação emitido pela Cruz Vermelha Portuguesa Delegação Local da Amadora.

A Inscrição Online, neste site, destina-se aos Cursos ministrados pelo Centro de Formação da Delegação Local da Amadora, sendo que a nossa área de actuação, são os Concelhos de Amadora e Sintra. Caso pretenda frequentar o algum cursou noutra área, deverá deslocar-se à sua Delegação Local.

 

Horário de funcionamento:

  • 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00 
    Responsável do Serviço
    Fátima Madeira

 

Para mais informações contacte: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

%AM, %17 %541 %2018 %11:%Jan.

Breve historial

Sob o impulso de algumas pessoas que entendiam ser possível a realização pessoal através da dedicação ao serviço da colectividade, a 11 de Dezembro de 1981 foi criado o Núcleo da Cruz Vermelha da Amadora.

A Direcção do Núcleo era constituída pelo Presidente, Manuel de Oliveira Furtado; o Vice-Presidente Administrativo, António José da Silveira; o Vice-Presidente Operacional, José Pedro Franco de Abreu; o Secretário, Nuno Alberto Raposo António; o Tesoureiro, Paulo José Nunes Rodrigues; e os Vogais, Nelson David Pestana Pinto, Raul António de Oliveira Pinto, José Firmino Almeida Nunes e Helena Maria Nobre Bernardo.

Segundo o "Jornal da Amadora" a 11 de Novembro de 1982 o Núcleo tinha uma nova Direcção sob a alçada do Presidente Vasco Santélices de Lima (até 23 de Novembro de 1984). Foi com o comando desta direcção que a 6 de Abril de 1983 o Núcleo da Cruz Vermelha da Amadora passa a Delegação.

Seguiram-se os seguintes Presidentes:

23/11/1984 a 18/03/1985 - Berta de Jesus Gonçalves

18/03/1985 a 13/12/1985 - António Silva Gomes

13/12/1985 a 24/06/1987 - José Saraiva da Purificação

24/06/1987 a 24/04/1990 - Joaquim António Gonçalves Pires

24/04/1990 a 24/09/1991 - António Manuel Marques Nunes

24/09/1991 a 26/05/1992 - Ricardo Filipe Galrão de Almeida

26/05/1992 a 28/04/2000 - João Granja Rodrigues da Fonseca

28/04/2000 a 13/02/2001 - Maria Otília M. Angélico Ferreira

13/02/2001 a 14/04/2002 - Manuel Ramalho Salvado Pires

14/04/2002 a 04/06/2006 - Eduardo d'Arbues Moreira

Desde 04/06/2006 - Fernanda Flor Machado

%AM, %17 %541 %2018 %11:%Jan.

Direcção

Presidente: António José Manteigas Lopes Curto

Tesoureira: Ana Cristina Barata de Parro Nogueira;

Vogal: Carlos António Lima Guerreiro 

%AM, %17 %508 %2018 %11:%Jan.

Fogos - Reconstrução de casas, 2018

%PM, %12 %653 %2018 %14:%Jan.

Parceiros

Parceiros

%PM, %12 %599 %2018 %13:%Jan.

Membros

Os membros da Cruz Vermelha Portuguesa contribuem com o seu patrocínio, esforço ou auxílio monetário para a manutenção e funcionamento da Instituição.

Para obter informações sobre admissão, direitos, deveres e quotas dos membros, consulte os menus neste site.

Para mais informações, contacte directamente a Estrutura Local da área de residência ou a Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. na Sede Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

Condições de admissão e categorias de membros

Podem ser membros da Cruz Vermelha Portuguesa, na forma, condições e com os direitos, deveres e responsabilidades que, para cada um dos casos, sejam determinados, as pessoas singulares ou colectivas, nacionais ou estrangeiras, que acatem os Princípios Fundamentais e demais normas que regem a Instituição e se disponham a servi-la, contribuindo com o seu patrocínio, o seu esforço ou auxílio monetário para a manutenção e funcionamento da Cruz Vermelha Portuguesa.

Os membros da Cruz Vermelha Portuguesa são:

Os membros associados da CVP agrupam-se nas seguintes categorias:

Membros activos

São membros activos as pessoas singulares que, voluntariamente, tenham aceite prestar serviços de uma forma solidária e desinteressada. O pagamento de quota é facultativo.

Membros contribuintes

São membros contribuintes as pessoas singulares ou colectivas que satisfaçam o pagamento de quota não inferior ao valor mínimo estabelecido pela Assembleia Geral.

Para ver e imprimir a ficha de inscrição de membro contribuinte, clique aqui.

Membros beneméritos

São membros beneméritos as pessoas singulares ou colectivas que satisfaçam o pagamento de quota igual ou superior a 500 vezes o valor mínimo fixado para o membro contribuinte ou que doarem ou legarem bens ou importâncias em numerário de valor igual ou superior a 25 000 vezes o valor mínimo fixado para o membro contribuinte.

Membros grandes beneméritos

São membros grandes beneméritos as pessoas singulares ou colectivas que satisfaçam o pagamento de quota igual ou superior a 1 000 vezes o valor mínimo fixado para o membro contribuinte ou que doarem ou legarem bens ou importâncias em numerário de valor igual ou superior a 50 000 vezes o valor mínimo fixado para o membro contribuinte.

Membros honorários

São membros honorários as pessoas singulares ou colectivas que tenham prestado serviços de carácter excepcional à Instituição. A atribuição desta categoria compete à Direcção Nacional, ouvido o Conselho Supremo. O pagamento de quota é facultativo.

Membros beneficiários

São membros beneficiários as pessoas singulares ou colectivas que, nos termos e condições que lhes sejam determinados, mantenham uma contribuição pecuniária continuada, nos termos que lhe form determinados, como contrapartida da utilização de serviços da Cruz Vermelha Portuguesa.
Para conhecer as vantagens desta categoria de membros, clique aqui.

Membros zeladores

São membros zeladores as pessoas singulares de reconhecida idoneidade e prestígio que tenham prestado altos e relevantes serviços à Cruz Vermelha Portuguesa, a causas humanitárias ou à respectiva comunidade e se disponibilizem para promover a continuidade e o desenvolvimento da Instituição, com vista à concretização dos seus Princípios e objectivos estatutários.

Direitos, regalias e deveres dos membros*

São direitos e regalias dos membros:

  • Participar na actividade da Instituição.
  • Ser designados ou eleitos para cargos sociais ou outros.
  • Beneficiar das regalias e serviços que lhes sejam concedidos a nível nacional e ou de Delegação Local.
  • Possuir documento de acreditação como membro da Instituição.
  • São deveres dos membros:
  • Respeitar, difundir e praticar os Princípios Fundamentais da Cruz Vermelha.
  • Contribuir de forma activa para a prossecução dos fins da Cruz Vermelha Portuguesa.
  • Exercer, gratuitamente, os cargos sociais para que sejam designados ou eleitos e que tenham aceite.
  • Respeitar os estatutos, regulamentos e demais normas e instruções em vigor.
  • Respeitar e colaborar na protecção do distintivo da Cruz Vermelha.
  • Proceder pontualmente ao pagamento das suas quotas, de acordo com as suas categorias.

* Os direitos, regalias e deveres constantes dos números anteriores não se aplicam aos membros beneficiários.

Como ser membro contribuinte

  • Para ser membro contribuinte da Cruz Vermelha Portuguesa, deverá dirigir-se à Estrutura Local da Instituição mais próxima. Para consultar a lista das Estruturas Locais, clique aqui.
  • Para ver e imprimir a  ficha de inscrição de membro contribuinte, clique aqui.

Quota a pagar pelos membros contribuintes

O valor mínimo da quota a pagar pelos membros contribuintes é fixado pela Assembleia Geral, de dois em dois anos. O valor actual da quota mensal é de €1,00.

Suspensão e perda da qualidade de membro

Os membros podem requerer à Direcção Nacional, por escrito e com indicação dos fundamentos, a suspensão deste vínculo à Cruz Vermelha Portuguesa.

Sem prejuízo do referido no parágrafo anterior, a suspensão da qualidade de membro pode ocorrer por decisão fundamentada da Direcção Nacional, ouvido o respectivo Delegado regional.

A suspensão não pode ocorrer por períodos superiores a um ano e implica a suspensão dos direitos e deveres de membro.

A qualidade de membro da Cruz Vermelha Portuguesa pode perder-se por alguma das seguintes causas:

  • Renúncia do membro, formulada por escrito.
  • Falecimento do membro ou, no caso de pessoas colectivas, a sua extinção.
  • Incumprimento dos serviços e dos compromissos assumidos com a Instituição.
  • Recusa ilegítima do cumprimento de directivas.
  • Divulgação não autorizada de informações referentes à Cruz Vermelha Portuguesa.
  • Infracção aos estatutos, regulamentos, normas e instruções em vigor.
  • Desrespeito pelos titulares de órgãos nacionais e internacionais.
  • Prática de actos que desprestigiem, directa ou indirectamente, a Cruz Vermelha ou sejam contrários aos seus Princípios Fundamentais ou aos seus objectivos.
  • Não pagamento da quotização, depois de notificado por escrito sobre a falta.

A perda da qualidade de membro é determinada por deliberação fundamentada da Direcção Nacional.

Os membros podem recorrer de decisão de suspensão ou perda da qualidade de membro para a comissão arbitral de recurso constituída pelo presidente da Assembleia Geral, Delegado regional respectivo e responsável pelo departamento jurídico e de contencioso da Instituição.

%PM, %12 %587 %2018 %13:%Jan.

Voluntariado local

"O voluntário é o indivíduo que de forma livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões próprias e no seu tempo livre,
a realizar acções de voluntariado no âmbito de uma organização promotora".

A Cruz Vermelha Portuguesa, assim como a Delegação da Amadora, ajuda pessoas em situações de emergência, todos os dias e a participação dos voluntários é vital para que o nosso trabalho seja possível.

Os nossos voluntários, consignados Membros Activos da nossa Delegação, são indivíduos que entre o tempo despendido, entre o seu trabalho e as suas responsabilidades, dão o seu contributo aos que mais precisam.

É urgente melhorar a vida das pessoas vulneráveis, mobilizando o poder da Humanidade.

"O mundo não se muda sozinho, muda-se com um sorriso verdadeiro, uma boa conversa e uma boa ajuda. Isto tem realmente impacto na vida das pessoas. Só assim se pode romper com lógicas totalizantes de exclusão, empobrecimento, de esgotamento, de esquecimento histórico, de distância psicológica para o resto do mundo. Muitas de outras realidades da Terra escapam ao nosso quotidiano. É preciso repor a ideia de um futuro e destino comuns onde as responsabilidades e deveres são igualmente partilhados."

A Cruz Vermelha Portuguesa da Delegação da Amadora depende dos seus Voluntários.

Não espere nem mais um dia! Seja voluntário!

"Ser voluntário é ser útil, deliberadamente, sem esperar recompensas nem compensações".

Voluntariado em Emergência 

Composto por técnicos devidamente preparados e com formação técnico-profissional adequada, nomeadamente como socorristas, o Voluntariado Especialista (Emergência) consiste em todo o tipo de apoio médico nas diferentes áreas que compõem a Unidade de Emergência, seja o transporte de doentes programados, as emergências médicas, o apoio médico-sanitário a eventos, os simulacros, etc.

Estas Equipas de Emergência são, igualmente, preparadas para a repsosta a acidentes graves e/ou catástrofes, que dispõe de um conjunto de meios de resposta que em caso de necessidade podem ser activadas em 48h, contando com um conjunto de recursos humanos (médicos, enfermeiros, psicólogos, técnicos de protecção civil, técnicos de emergência, especialistas de emergência), recursos materiais (posto médico avançado, logística, cozinha de campanha, tendas de alojamento, depósito de água, comunicações, entre outros) bem como meios auto (ambulância todo-o-terreno, ambulâncias medicalizáveis, ambulância de socorro, ambulância de transporte de doentes, viaturas de logística, moto 4x4, viaturas ligeiras de transporte de pessoal).

Condições de Admissão

  • Ter nacionalidade portuguesa ou estrangeira, desde que demonstre ter conhecimento do país e da língua portuguesa.
  • Ter completado 18 anos de idade ou 16 anos de idade de que apresente autorização escrita dos pais ou representante legal, e não ultrapassar os 45 anos de idade no acto da inscrição na Unidade de Socorro.
  • Possuir a escolaridade mínima definida nos diplomas legais.
  • Ter qualidades morais e cívicas que se enquadrem nos Princípios Fundamentais da Cruz Vermelha.
  • Ter aptidão física e psíquica para o serviço no Corpo de Unidades de Socorro da CVP.
  • Não fazer parte do corpo activo de qualquer corporação de segurança ou de salvação pública, ou de qualquer dos Ramos das Forças Armadas ou Militarizadas.

Voluntariado Social

Voluntariado SocialO Voluntariado de Apoio Geral (Social) sofreu a sua reestruturação em finais de 2007, começando no inicio de 2008 a criar novo projectos e a implementar uma farda social que permitiu a identificação dos voluntários desta especialidade. Rapidamente demonstrou, no concelho e a nível nacional, que estava bem estruturado, dinâmico e com provas dadas.

Algumas das suas acções passam pela segurança rodoviária (sessões de sensibilização junto dos mais novos), turismo social sénior (realização de momentos de lazer e convívio com os seniores), acompanhamento de colónias de férias (acompanhamento de crianças de bairros sociais à praia), espaço solidário (apoio na recolha, triagem e distribuição de alimentos, produtos de Higiene e mobiliário), participação em feiras, promoção da instituição, apoio administrativo e muitas mais.

A Inscrição Online para Voluntário, neste site, destina-se às actividades do Gabinete de Voluntariado da Delegação da Amadora, sendo que a nossa área de actuação, são os Concelhos de Amadora e Sintra. Caso pretenda prestar Voluntariado noutra área deverá deslocar-se à sua Delegação Local.

Para mais informações contacte:

Horário de funcionamento

  • 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00.

Responsável do serviço de recepção aos novos Voluntários

  • Maria Luís Baptista

 

Como ser voluntário
Se deseja ser voluntário na Cruz Vermelha Portuguesa, poderá fazê-lo dirigindo-se à Delegação da nossa Instituição mais próxima do seu local de residência, apresentar-se como candidato a voluntário e solicitar uma entrevista.
Para localizar e consultar os sites das nossas Delegações e respectivos contactos, clique aqui.

%PM, %12 %547 %2018 %12:%Jan.

Estrutura Operacional de Emergência

"A melhor forma de conseguir a realização pessoal é dedicarmo-nos a metas desinteressadas."

Víctor Frankl

Ao nos preocuparmos com os outros e nos mobilizarmos por causas de interesse social e comunitário, estabelecemos laços de solidariedade e confiança mútua e ao doarmos a nossa energia e generosidade, respondemos a impulsos básicos do ser humano, como o desejo de ajudar, de colaborar, de compartilhar alegrias. Para além de sentimentos, são responsabilidades profundamente humanas que demonstram as nossas virtudes civicas e que tornam a sociedade mais unida e faz de cada um de nós um ser humano melhor.

As Estruturas Operacionais de Emergência são constituidas por pessoal devidamente preparado e com formação técnico-profissional adequada para o cumprimento das missões que lhes são concedidas, quer seja na assistência e tratamento de doentes e feridos, quer no apoio médico-sanitário de eventos.

A Estrutura Operacional de Emergência Amadora-Sintra está dividida em 3 departamentos:

Serviço de Transporte de Doentes

Serviço de Transporte de Doentes Programados

Consiste no transporte de doentes a consultas de fisioterapia, hemodiálise, consultas privadas, etc. Para tal, temos Protocolo com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e solicitações particulares.

Solicite a marcação do seu transporte através do n.º 21 475 00 11.

Para mais informações contacte:

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Horário de funcionamento

  • 24 horas de 2ª a Domingo

Responsável do Serviço

  • Lénia Batista / Cinthya Gomes

Departamento de Emergência

Este Departamento consiste na resposta a solicitações de emergência acionadas pelo Centro Operacional de Doentes Urgentes (CODU - INEM) e a Transferências Pré-Hospitalares. Para tal, temos Protocolo com o INEM, Hospital Fernando Fonseca, Hospital de Santa Maria e Liberty Seguros.

Para mais informações contacte:

  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Horário de funcionamento

  • 24 horas de 2ª a Domingo

Responsável do Serviço

  • Lénia Batista / Cinthya Gomes

CVP Eventos

Fundada há mais de 150 anos, a Cruz Vermelha Portuguesa desenvolve a sua missão em prol dos mais vulneráveis nas áreas da Saúde, Acção Social, Socorrismo e Formação.

Uma vez que a Cruz Vermelha é uma entidade sem fins lucrativos, quem contracta os seus serviços está, não só a beneficiar da experiência, capacidade e qualidade dos seus recursos, mas também a ajudar a Cruz Vermelha Portuguesa no cumprimento da sua missão humanitária e social.

Dos concertos musicais aos jogos de futebol, entre outros eventos, com dezenas de participantes, cabe ao organizador do evento a responsabilidade primordial de proteger a vida, saúde, segurança e o bem-estar de todas as pessoas que nele participam ou trabalham. Para isso, torna-se indispensável recorrer a entidades especializadas.

Em resposta a esta necessidade, a Delegação da Amadora da Cruz Vermelha Portuguesa dispõem de serviços nas áreas de Prevenção, Protecção e Socorro. Actua em qualquer situação de Emergência que possa ocorrer em todo o tipo de eventos, disponibilizando técnicos profissionais e experientes, bem como todo o equipamento necessário para o efeito.

Com a Cruz Vermelha Portuguesa todos beneficiam: participantes, organizadores de eventos e os milhares de pessoas vulneráveis e carenciadas que são diariamente ajudadas pela Instituição.

Serviços

  • Concertos musicais;
  • Jogos de futebol;
  • Ralis;
  • Congressos;
  • Actividades de montanhismo;
  • Feiras;
  • Desfiles de moda;
  • Casamentos;
  • Etc.

Para mais informações contacte:

 

Horário de funcionamento:

  • 24 horas de 2ª a Domingo

 

Para mais informações contacte: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Powered by jms multisite for joomla