• Ao consignar 0.5% do seu IRS, está a apoiar quem mais precisa
  • Testes Covid-19
%AM, %14 %441 %2021 %09:%Jan.

Saiba tudo sobre o novo confinamento

As novas medidas foram anunciadas na passada quarta-feira, dia em que Portugal bateu novo recorde diário:

10 556 novos casos positivos   |    156 mortes 

 

 

A evolução do número de casos positivos à Covid-19 nas últimas semanas resultou na decisão de um novo confinamento. As novas regras foram ontem anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, e entram em vigor às 00h00 de sexta-feira, 15 de janeiro.

Durante pelo menos um mês, sendo que a situação será reavaliada a cada 15 dias, os portugueses terão de reorganizar as suas rotinas por forma a permanecer nas suas casas, garantindo assim o recolhimento domiciliário obrigatório.

Exceções estão previstas para situações como ida às compras ou à farmácia ou, ainda, para quem desempenha funções profissionais que não sejam possíveis de executar em metodologia de teletrabalho, desde que se façam acompanhar dos respectivos documentos que o possam comprovar. Assim, o teletrabalho é obrigatório para todas as atividades e funções que o permitam.

O incumprimento das medidas, nomeadamente para quem não cumprir teletrabalho (de acordo com o estipulado) e não usar máscara na via pública pode resultar na aplicação de coimas pesadas para as pessoas, o dobro, para as empresas que desrespeitarem esta norma.

As viagens entre o Continente e os arquipélagos da Madeira e Açores mantém-se ativas, desde que respeitando os critérios exigidos para o efeito.

 

O que vai mudar e o que se mantém:

 

ESCOLAS:

As Escolas vão manter-se em funcionamento pleno em todos os níveis de ensino e com aulas presenciais. “ Iremos manter em pleno funcionamentos todos os estabelecimentos educativos, como têm estado a funcionar até agora", anunciou o primeiro-ministro.

 

 

COMÉRCIO:

O comércio será um forte sacrificado nestas medidas que visam a prevenção e controlo da Pandemia. De portas fechadas na sua generalidade, mantendo-se abertos os estabelecimentos que vendem bens considerados essenciais, como supermercados, mercearias e farmácias.

Estabelecimentos da área da restauração e cafés vão manter-se abertos, ainda que com restrições pesadas. Apenas podem funcionar para entregas ao domicílio ou take-away, sendo que as comissões cobradas aos restaurantes por empresas e plataformas que possibilitam este serviço estão limitadas a 20% e as próprias taxas de entrega não podem aumentar de valor.

As restantes áreas de comércio, como cabeleireiros, ginásios, lojas de roupa ou estabelecimentos culturais estarão encerrados já a partir de sexta-feira. Estas atividades que vão ser obrigadas a encerrar devido a este novo período de confinamento vão ser abrangidas por um novo regime de lay-off.

 

Em suma, uma breve infografia com as medidas estipuladas para o próximo mês: 

WhatsApp Image 2021 01 13 at 19.21.17

 

Veja aqui o Guia de medidas para este novo confinamento apresentado pelo Governo de Portugal. 

Powered by jms multisite for joomla